Quem faz a segurança pública ostensiva? GM ou a PM

Até 1964 a Policia Militar era uma polícia estritamente comunitária. Era comum as famílias se valerem dos serviços dos policiais não apenas os de polícia propriamente ditos. Eles funcionavam como uma referência e normalmente os policiais moravam na própria cidade em casa localizadas no mesmo terreno dos destacamentos sendo recorridos para qualquer necessidade da comunidade.
Com o regime militar, essa tradição foi aos poucos substituída até sumirem de vez. Apesar do abandono da prática empreendida manteve a tradição de polícia ostensiva com policiais nas ruas sempre em permanente contato com as pessoas.
No tempo de agora, também são vistos nas áreas comerciais e bancárias voltados à proteção destas atividades, nas áreas residências e periféricas. A polícia voltada à prevenção e repressão. Com isto, se reproduziram tropas ditas “de elite”.

Todos os dias muitas pessoas precisam de ajuda, pode ser uma briga, assalto a mão armada, o idoso passando mal, acidentes no trânsito ou até mesmo um óbito familiar. A população inconscientemente conta com uma ajuda que está disponível 24 horas por dia, sempre ali dispostas a ajudar, com sol ou chuva, de dia e a noite. A ajuda vem de homens e mulheres que escolheram se doar pelo bem à sociedade.
Atrás de fardas, viaturas e coletes a prova de balas, são filhos, pais e mães de família, os integrantes da Gloriosa Policia Militar e a Valorosa Guarda Municipal.
Parabeniza-se todos da Guarda Municipal, mais conhecida como GM, que vem desempenhando um trabalho fundamental no combate ao crime. Nos tempos de hoje o município que não tem guarda municipal é um município despreparado e atrasado diante o crime. Ela tem a função de proteger instalações públicas, fiscalizar e orientar o tráfego de transito, orientar cidadãos a respeito do uso de bens públicos, orientar turistas, vigiar espaços públicos, colaborar com ações de defesa, entre outras.
Outro fato de relevante mérito é que a Guarda Municipal busca sempre o policiamento em integração com o povo dos seus Municípios a tão profanada policia comunitária e isso é de suma importância para se fazer segurança pública, pois a população passa a ver a sua Guarda que também é a sua Polícia, à luz do valor da amizade, virando sua parceira no combate ao crime.
Assim como os Estados devem proceder com as suas Polícias, os Municípios devem investir e mais valorizar profissionalmente as suas Guardas Municipais, qualificar melhor os seus membros, tornar insistentes e bravos guerreiros defensores do cidadão de bem, eficientes e respeitosos, ágeis e transparentes, honrosos e merecedores da confiança da sociedade, para enfim, caminharmos todos juntos em busca da tão almejada segurança pública.
Mas, como é de responsabilidade do governo estadual, a segurança pública sempre foi um fantasma para os prefeitos, que preferiam se furtar do assunto sempre que um crime instigava moradores de sua cidade. Esse comportamento migrou. Os prefeitos dão hoje ao tema tanta importância quanto a educação, a saúde e a limpeza urbana.
E muitos querem ter o direito de criar suas próximas forças de segurança. Segurança essa advinda da Guarda Municipal que a cada dia se torna uma força imprescindível e eficiente aos municípios e sua população. Quem conhece melhor os problemas das pessoas de sua cidade é o prefeito, além disso, é mais fácil cobrar do prefeito do que o governador que está mais distante das pessoas.
A corporação, é uma das mais respeitadas, tem sido cada vez mais solicitada pela população e por órgãos como o Ministério Público e o Poder Judiciário, que confiam na competência e profissionalismo dos agentes para apoiar suas ações.
O Estado nunca poderá se furtar de seus deveres, mas o fato é que a verdadeira policia comunitária é a municipal, pois está mais próxima da população e entende a realidade da cidade.
Provas dessa proximidade são as inúmeras ocorrências atendidas todos os dias pela GM, as operações realizadas e ações de apoio solicitadas por outros órgãos públicos.
O trabalho desenvolvido pela GM passa por diversas esferas, não se limitando só da área de segurança pública, como também em ações sociais.
Será que a Guarda Municipal retorna as mesmas tradições outrora da Policia Militar ou seja, estritamente comunitária? Se isso for verdade a população agradece.


A reprodução deste conteúdo somente é permitida desde que seja dado o crédito à Tribuna Popular, informando o endereço www.jtribunapopular.com.br