Missa em honra a Nossa Senhora da GUARDA

Festa de Nossa Senhora da Guarda

No dia 29 de agosto de 2013, às 19:30 hs, foi realizada a Missa em honra a Nossa Senhora da GUARDA, na Igreja Nossa Senhora Acherupita, no Bairro da Bela Vista em São Paulo. Esta paróquia pertence aos Padres Orionitas (seguidores do carisma de São Luis Orione ou Dom Orione, como também é conhecido) e quando ocorrem as Festas Italianas da comunidade Nossa Senhora Acherupita.

 A Guarda Civil Metropolitana se faz presente nos serviços de policiamento. O fato desta igreja celebrar a missa de Nossa Senhora da Guarda

LEIA mais.......


 É que São Luis Orione era muitíssimo devoto dela, salientando que na secretaria desta paróquia existe um quadro de Dom Orione rezando para Nossa Senhora da Guarda.

IMG_20130829_201129_551.jpg
(mostrado na foto dos Guardas junto ao Padre).

 Outra curiosidade é que São Luis Orione é o Santo Padroeiro da Defesa Civil, título recebido por fazer atividades voltadas aos menos favorecidos nas situações de catástrofes e calamidades em que ele vivenciou. São Luis Orione esteve por várias vezes no Brasil, inclusive nesta paróquia de Nossa Senhora Acherupita.

A missa foi celebrada pelo Padre Valdino e os Guardas que participaram desta celebração (que aparecem na foto com o Padre, junto com o Quadro da Nossa Senhora da Guarda e Dom Orione) são a GCMf Patricia C. (IR-CP), o GCM Oliveira (DML) e o Inspetor Cantelli (IR-MO).

 Nesta mesma foto ao fundo, podemos observar dois Anjos da Guarda. O Padre Valdino convida a todos os Guardas Municipais do Brasil para a próxima Missa festiva da aparição de Nossa Senhora da Guarda, em 29 de agosto de 2014.



Breve Histórico

Era o dia 29 de agosto de 1487 e Benedetto Pareto foi, como de costume, trabalhar desde cedo no monte Figogna, perto da cidade italiana de Gênova. Este era um dos montes chamados de guarda, porque naqueles remotos tempos a praga da pirataria muçulmana era considerável; e para as pessoas terem tempo de fugir, e as defesas serem preparadas, vigias faziam a guarda no alto de pontos estratégicos.
Benedetto era pastor e costumava levar suas ovelhas para pastarem nessas paragens. Sua esposa levava-lhe o almoço por volta das 10 h da manhã, e esta era normalmente a única interrupção na sua rotina. Mas nesse dia ele viu aproximar-se uma bela senhora, que se apresentou como a Mãe de Jesus. Primeiramente foi necessário que Ela o tranqüilizasse, pois ele se impressionara muito ao vê-la. Em seguida a senhora pediu-lhe que construísse uma capela nesse local, bem no alto do monte. Benedetto estranhou, pois os pastores eram uma classe pobre, e ele não era exceção.



Por isso objetou:
- Mas eu sou muito pobre, e para construir neste monte alto e deserto será preciso tanto dinheiro, que duvido que o consiga.
A rigor, sua observação seria válida se ele devesse contar só com suas próprias forças. Mas Nossa Senhora lhe respondeu:
- Não tenhas medo. Serás muito ajudado.
Tocado pela graça, Benedetto correu à sua casa para contar à família o que acabava de lhe acontecer. Mas as reações da família não foram as que ele talvez esperasse. Especialmente cética e sarcástica, sua esposa lhe diz:
- Até hoje todos te consideravam uma pessoa simples, mas de hoje em diante vão te considerar um tosco ou completamente louco.
E ela se empenhou tanto em que ele nada fizesse ou dissesse, que afinal ele decidiu seguir esse mau conselho.
No dia seguinte, ao voltar novamente ao trabalho, decidiu recolher alguns figos. Quando subiu na árvore, o ramo no qual se apoiava quebrou-se, e ele caiu por terra. As feridas eram sérias, e poderiam até mesmo provocar-lhe a morte. Levado para casa, ficou alguns dias de cama. Nessa situação, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente. Com bondade materna, repreendeu-o suavemente por sua atitude. Pediu-lhe novamente que construísse uma capela, e curou suas feridas.
Agora Benedetto não teve mais dúvidas. Não perguntou a ninguém, nem quis saber o que os outros pensavam.  Imediatamente percorreu as localidades vizinhas, contando o acontecido e pedindo ajuda para construir a capela. E de fato, o que Nossa Senhora lhe dissera aconteceu. Ele foi muito ajudado, e em pouco tempo terminou de construir a capela no alto do monte Figogna. Essa capela original era pequena, de forma retangular e com teto de madeira, e hoje se encontra incluída numa edificação posterior, que a envolve totalmente.
A notícia da aparição percorreu a região, e as pessoas começaram a fazer peregrinações ao local. Dezenas de anos depois, já em 1530, foi decidida a construção de um santuário para acolher os peregrinos, cada vez mais numerosos. A nobre família Ghersi contribuiu largamente para que o santuário fosse edificado. O prédio que hoje embeleza o local data do final do século XIX, quando além das edificações religiosas foi também erguido um alojamento para peregrinos. O Papa Bento XV, que era natural da cidade de Gênova, concedeu em 1915 à igreja a condição de basílica. Fez também construir nos jardins do Vaticano uma capelinha dedicada a Nossa Senhora da Guarda. Mais recentemente, o Papa Bento XVI visitou aquela basílica.

Bibliografia : Revista Catolicismo, maio de 2010.

Site do Santuário de Nossa Senhora da Guarda, na Itália : http://www.santuarioguardia.it/index.html








Foto da Basílica de Nossa Senhora da Guarda na Itália (Gênova).


Oração à Nossa Senhora da Guarda

À vossa Guarda recorremos Santa Mãe de Deus, não desprezeis as preces que vos dirigimos em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.
Nossa Senhora da Guarda, rogai por nós.