Guarda Civil Metropolitano é PRESO - Suspeito de DECAPITAÇÃO de 2 MULHERES


Montagem criada Bloggif
Polícia civil de Guarulhos prende GCM de SP suspeito de decapitações

LEIA mais...









Guarda municipal tinha relacionamento com uma das vítimas encontradas no dia 30, no Cabuçu



A Polícia Civil de Guarulhos deteve e pediu a prisão temporária de um GCM de São Paulo, por suspeita de envolvimento no caso das duas mulheres decapitadas no Cabuçu, no final de junho.

O GCM, que estava afastado da ativa por motivo de saúde, se relacionava com uma das vítimas, Graziela Kovaleshi da Silva.

A outra vítima é Francisca Angela Pereira.

Seus corpos foram achados no dia 30 de junho na Avenida Benjamin Harris Hunnicut, em Guarulhos.

Um depoimento da mãe de Graziela foi o principal fator que ligou o suspeito ao crime. Segundo a polícia, a mãe teria visto o homem ameaçando a garota uma semana antes do desaparecimento dela.

A polícia achou o guarda municipal com um revólver, embora não tivesse autorização para usá-lo, pois estava afastado. Foi preso por porte ilegal de arma. Seu nome não foi divulgado pela polícia.

Cristiane Kovaleshi Aparecida, irmã de Graziela, comemorou no Facebook a prisão do suspeito. “Graças a Deus que o traste que fazia minha irmã sofrer está preso”.

Wagner Terribelli, delegado do Setor de Homicídios de Guarulhos, pediu a prisão temporária do GCM no dia 7. “A investigação está totalmente em aberto e a Polícia Civil busca provas robustas para apurar a autoria”.

As vítimas foram achadas já em avançado estado de putrefação, com as cabeças fora dos corpos.

Suas idades não foram divulgadas pela polícia. Eram duas mulheres jovens e adultas, sem documentos.

Graziela foi identificada pela família por uma tatuagem na perna direita.

http://www.diariodeguarulhos.com.br/