GCM assassinado por PM foi vitima de PRECONCEITO RACIAL - Segundo a família





O guarda municipal Roberto Carlos Ribeiro dos Santos fazia a segurança do Secretário de Cultura de Itaquaquecetuba (SP) durante um evento na Câmara Municipal. Quando uma mulher que acabara de ser assaltada entrou no prédio para pedir ajuda, Roberto Carlos saiu na captura do bandido. Dois policiais militares que também procuravam pelo criminoso abordaram Roberto Carlos. Um cabo atirou no GCM e o matou. Segundo a família da vítima, o guarda foi vítima de preconceito racial. A Polícia Militar divulgou uma nota dizendo que está investigando o caso. Segundo o advogado dos policiais, o cabo atirou porque achou que o guarda também fosse disparar.

HOLERITE - ELETRÔNICO

Montagem criada Bloggif

POSTAGEM