Partido Militar Brasileiro está cansado de ver o país ser comandado por partidos de esquerda, que não querem endurecer contra o crime.



PMB quer transformar crime contra policiais em crime hediondo.


O Partido Militar vai propor alteração do Código Penal para tornar hediondo e qualificar o crime de homicídio contra integrantes da PF (Polícia Federal), da PRF (Polícia Rodoviária Federal), da PFF (Polícia Ferroviária Federal), das polícias Militares, Civis, Corpo de Bombeiros, Poder Judiciário. Ministério Publico, Defensoria Pública Guardas Municipais.


O Partido Militar Brasileiro está cansado de ver o país ser comandado por partidos de esquerda, que não querem endurecer contra o crime. O Brasil é o único país entre os desenvolvidos – e em processo de desenvolvimento – que não considera qualificado um crime praticado contra agentes de segurança.


LEIA mais.........





Enquanto isso, milhares de policiais continuam morrendo em serviço e os assassinos não recebem a pena que merecem.
No último domingo, um policial militar de folga de 44 anos morreu após ser baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto a um posto de combustível em Campinas. Arides Rodrigues dos Santos pagava no caixa quando dois homens em uma moto XT660 da Yamaha chegaram e o garupa anunciou assalto. Santos estava desarmado e reagiu a abordagem. Ele entrou em luta corporal com o criminoso na tentativa de desarmá-lo, mas em dado momento caiu e foi baleado.

A vítima chegou a ser socorrida por familiares ao Hospital Ouro Verde, mas não resistiu aos ferimentos. Os bandidos fugiram sem levar nada. Este é o segundo latrocínio – roubo seguido de morte – na cidade em quatro dias. O policial seguia para uma confraternização familiar no bairro, na companhia da mulher, e tinha abastecido o carro, uma caminhonete Strada, no posto. Ele passava o cartão de débito quando os bandidos chegaram. O garupa foi direto no caixa e anunciou o assalto. Santos então se virou e tentou tirar a arma do bandido e houve luta corporal.
O policial era lotado na 3ª Cia do 47º batalhão de Campinas e estava na corporação há 22 anos. Havia dois meses ele foi promovido a cabo e segundo amigos a vítima estava feliz porque faltavam dois anos para se aposentar. Até às 15h ninguém tinha sido preso.

O Partido Militar vai propor alteração do Código Penal para tornar hediondo e qualificar o crime de homicídio contra integrantes da PF (Polícia Federal), da PRF (Polícia Rodoviária Federal), da PFF (Polícia Ferroviária Federal), das polícias Militares, Civis, Corpo de Bombeiros, Poder Judiciário. Ministério Publico, Defensoria Pública e Guardas Municipais.

Facebook Capitão Augusto